quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Estudo de meio na Serra do Cipó (2)

Os(as) estudantes do curso de Gestão Pastoral do ISTA, em Belo Horizonte fizeram um "Estudo de meio" na Serra do Cipó.

Como atividade prática da disciplina "Ecologia e práxis cristã", a imersão possibilitou uma experiência sensorial múltipla (ver, ouvir, tocar, cheirar, molhar o corpo) e o acesso a noções básicas de: caraterísticas do bioma Cerrado, solo e ciclo das plantas, classificação e usos diversos das águas, potabilidade da água, conservação e poluição da água.

O dia nublado não impediu a vivência comunitária estimuladora e saborear a beleza da Serra.
E para finalizer, desfrutamos do banho gostoso nas águas frias e límpidas do rio Cipó.

10 comentários:

  1. Serra do Cipó, fue un sentir y gustar internamente de las cosas, respirar y saborear otro ambiente, contemplar el agua, sentir la brisa suave. Hacer una lectura de la biodiversidad, como ella nos enseña en su diversidad, la convivencia con lo diferente y que es posible convivir y beneficiarse uno de los otros. Que nosotros seres humanos tenemos que aprender con ella, por que todo esta conectado entre si, todo es comunión.
    Massiel Castilo – ISTA.

    ResponderExcluir
  2. No dia dezenove de outubro, a turma do VI Período de Gestão Pastoral, realizou uma aula de ecologia na Serra do Cipó. Foi um lindo passeio, a natureza exuberante proporcionou à turma contemplar o bioma local, ouvir o canto dos pássaros e das cigarras, fotografar lindas flores, tomar um belo banho na água escura, avermelhada pela riqueza de sais minerais e absorção de matéria orgânica. Pessoalmente a experiência me deixou introspectivo, a ausência de barulho de motores e ruídos que encontramos na cidade cedia lugar a canção da natureza; canção que nascia do silêncio entrelaçado com os instrumentos vivos como a água, os pássaros e insetos. A harmonia da natureza fazia-me “retornar ao seio materno”, a sentir envolvido em uma espécie de manto sagrado. Em meu íntimo recordava a infância, o período em que vivia na zona rural e parecia-se a vida manifestar mais forte.

    Wesley A.Ribeiro - ISTA

    ResponderExcluir
  3. Renato Dayvid,sg - ISTA6 de novembro de 2009 14:58

    Nós, Cristãos católicos fazermos peregrinações nos diversos santuários católicos que existem por aí. É algo que faz parte da nossa religiosidade popular e quem nunca foi, por exemplo, a Aparecida do Norte, São Paulo, seguramente, guarda o sonho de ir um dia.
    O que talvez não seja muito comum na nossa religiosidade é fazer peregrinação aos Santuários Naturais, onde se pode rezar em comunhão com todo o universo. Foi o que fizemos no dia 19 de outubro na Serra do Cipó.
    Foi uma das experiências mais marcantes de encontro com Deus com toda a beleza e peculiaridade que o Cerrado esconde. Ali, tudo faz rezar! Do barulho das águas da cachoeira ao balanço, improvisado em um galho imenso de mangueira, tudo é propicio para um encontro pessoal com Deus. Isso, sem precisar de adereços ou complementos.
    A natureza por si só, nos leva a uma interiorização que nos envolve por inteiros, é o corpo todo que reza. Que se coloca em sintonia com Deus.
    Tudo isso, faz pensar na necessidade de mudarmos as nossas rotas de peregrinação. Possivelmente, este tipo de peregrinação, ajude outras pessoas não só a fazer experiências de Deus na harmonia e totalidade da Terra, mas ainda se despertarem para as questões ambientais mais urgentes.

    ResponderExcluir
  4. Uma experiência maravilhosa!...

    A Serra do Cipó um lugar maravilhoso!
    Foi o que vivenciei. Um momento gostoso e mais ainda, consciente...
    Consciente, porque depois de ter sentido no aprofundamento, eco alfabetização e sustentabilidade, o mistério eco relacional que me ensinou a perceber a minha parte constitutiva, dessa teia da Vida. Pude então sentir, estar, apreciar com meus sentidos, apreciar com meu corpo todo o ambiente.
    Foi diferente, verdadeiramente sentir as energias da natureza correndo também por minha pessoa... Já outras vezes, fui nadar na praia, no rio, caminhar entre as árvores, sentir a terra nos pés, mais desta vez... foi diferente porque eu senti o meu contato com uma corrente, com uma teia de vida que me sustenta e sustenta todos(as)...

    ResponderExcluir
  5. De ti vondade e Graça...
    Quero simplesmente agradecer por ter esse espaço de sentir, contemplar e admirar as grandes de Deus com outros olhos e sentimentos.Realmente foi uma experiência muito linda, estar no meio das maravilhas que Deus criou.Foi estar de outra maneira, consciente do que estaba vivenciando, com todas as energias que transmitiam:água, árbores, flores, pedras... Sentir essa vida, que passa pelo corpo e alma que só faz nos encontrar com nós mesmos.
    Temos muito porque agradecer e apreender com a natureza, que se doa gratuitamente
    transmitindo a sua vida para os outros seres.
    Rommy S. Villarroel, FI. ISTA

    ResponderExcluir
  6. Filomena Gomes Vieira- ISTA

    Conhecer a serra do cipó foi uma experiência fantástica, de sentir, tocar, cheirar, escutar, e vivenciar... Foi uma experiência muito boa que fizemos de perceber os diferentes tipos de plantas, folhas, e muitas diversidades de vida existente no local, sentimos também cada um/a, de uma forma diferente como esse contato com natureza faz bem para nossa saúde e para nossa vida. É divino sabermos que fazemos parte da natureza, ou seja, somos parte da terra.

    ResponderExcluir
  7. Foi maravilhosa a nossa aula na serra do cipó, porque pude perceber a beleza do ecossistema à medida que é integrado em nossa vida cotidiana como um órgão vital nos eleva na transcedência. Aquela borboleta me fez lembrar do poema de Mário Quintana que diz: “ O segredo é não correr atrás das borboletas... é cuidar do jardim para que elas venham até você”.

    Hélem de Oliveira Araújo

    ResponderExcluir
  8. A eeriencia feita na cerra do cipó, para mim foi única e tenhocerteza que será inesquecível,uma vez que pude entrar em sintonia e usufruir das delícias ecológicas que a mesma nos oferece.
    Naquele dia aprendi o quanto é importante saber classificar a biodiversidades de plantas existentes na terra. Banhar naquelas águas foi o mesmo que banhar nas águas dos "mares" da vida que Deus nos dá. Tudo ali falava de Paz e de Amor, que em sintonia faz ecos em nossos corações. Valeu agradeço a você e a Deus pela oportunidade, Embora com o tempo não muito favorável você teve confiaça no grupo e seguiu em frente... Como já disse foi mais que bom foi ótimo.

    ResponderExcluir
  9. Murad; a experiência feita na cerra do cipó, para mim foi única, foi maravilhoso entrar em sintonia com a natureza e usufruir das delícias ecológicas que a mesma nos oferece.

    Naquele dia percebi o quanto é bom aprendermos a classificar a biodiversidade de plantas que na terra existe. Banhar naquelas águas foi como se estivéssemos banhando nos mares da vida que Deus nos dá, tudo ali falava de Paz e de amor que em sintonia faz eco em nossos corações. Valeu agradeço a você a Deus por permitir que embora com o tempo não muito favorável tivesse confiança no grupo e seguiu em frente. Como já disse foi mais do que bom foi ótimo. Espero voltar lá e ..
    Sandra Lùcia

    ResponderExcluir
  10. Joilson de Souza Toledo - ISTA19 de novembro de 2009 22:56

    Hoje, um dos grandes desafios para a construção de uma nova consciência ecológica é a distância que o homem moderno (pós ou hiper segundo o referencial teórico) estabeleceu com a natureza. A maior parte de nós se sente de fora dela. O passeio à Serra do Cipó nos possibilitou sentir parte, a olhar a partir de dentro.
    A beleza e a dimensão restauradora da cachoeira, deixar a água cair e simplesmente curtir são atos que nos reconciliam conosco mesmos e com a natureza. Ajuda-nos a repensar posturas, e, acima de tudo, a desenvolver este olhar de alguém que se sente integrado num todo. De alguém que reconhece a importância de tanto dom que Deus nos deu, e dentro da perspectiva cristã, se sentindo agraciado por tamanho dom, pergunto junto com o salmista: ‘quem é, oh Senhor, o ser humano para merecer tanto cuidado’? (cf. Sl 8, 5)

    ResponderExcluir

Coloque aqui seu comentário