domingo, 4 de abril de 2010

Ressurreição, nova criação

No começo, Deus criou o céu e a terra.
Pôs em movimento um processo evolutivo, ainda aberto.
Deste processo, animado pelo Espírito divino, pela sua Palavra, surge o ser humano.
Imagem e semelhança de Deus, criatura, filho da Terra, jardineiro da criação.
E a história se desenrolou, com luzes e trevas, Graça e des-graças..
E, um dia, o Filho de Deus veio habitar este mundo.
Provou suas belezas e limitações.
Viveu no meio de homens e mulheres, abrindo o caminho de um novo jeito de ser.
Mas foi cruelmente assassinado, em morte violenta.
Acabou a esperança? Não.
A madrugada da ressurreição anuncia a “Nova criação”
O sonho de Deus para nossa Terra não é reduzi-la a uma tumba,
E sim desenvolver suas potencialidades de jardim.
Jesus ressuscitado inaugura neste mundo a vitória de Deus e das forças do BEM.
Sua luz atinge todas as criaturas: os seres bióticos (água, solo, ar, energia), os seres vivos (microorganismos, plantas e animais) e os humanos.
O ressuscitado aparece a Maria Madalena, que o confunde com o jardineiro.
Ele de fato é o jardineiro da nova criação.
Ainda é tempo de transformar o nosso planeta em Jardim!
A luz da ressurreição ilumina com luz nova a luta pela sustentabilidade.
Aleluia!

Texto: Afonso Murad
Imagem: Romero Brito

8 comentários:

  1. Viva! Feliz Páscoa!

    ResponderExcluir
  2. Aleluia! Salve meu caro.
    Estive lendo: "Ressurreição, nova criação"
    Que Beleza de texto Murad, essas coisas fazem rezar...
    Feliz Páscoa

    ResponderExcluir
  3. Erasmo Holanda.Aluno da FAJE no cruso de pós graduação

    A realidade da ressurreição acontecida em Jesus
    é sinal de uma realidade maior para o qual o mundo esta destinado.Por isso a escatologia não deve ser pensada apenas como fim, mas como renovação de toda a criação. A ressurreição é uma motivação para que o ser humano colabore com o cuidado deste grande jardim que é o planeta. È nessa esperança de um céu novo e uma nova terra ( Ap 21,1) que o homem zela por este jardim, preparando-o para acolher esta transformação.Que nada menos é do que a realização do Reino de Deus neste chão.Nesta perspectiva a reflexão teológica sobre a escatologia ganha uma grande contribuição da ecoteologia pois esta lhe dar pistas para pensar o grande Escaton cristão não como uma ilusão , ou sonho fora da história e sim como uma realidade concreta que para acontecer precisa da colaboração de todos. È por querer ressuscitar no último dia e participar do grande jardim.Que o ser humano se coloca em uma posição de cuidado e respeito com a natureza, os seres e o seu semelhante.

    ResponderExcluir
  4. Jorge Wiliam Silva18 de junho de 2010 22:10

    Só a Graça de Deus pode fazer a humanidade vislumbrar a excelência da criação e cooperar com ela. Na realidade, o homem anseia viver o esplendor dessa criação que só conheceu em Adão. Uma realidade que era no princípio “jardim”, e que desde então deve transformá-la novamente no mesmo jardim que outrora lhe fora confiado. O ser humano vive num mundo de onde fora contingentemente subtraído, e no fundo de seu ser clama novamente por ele. Criação, como a Ressurreição, deve ser compreendida como um ato estritamente exclusivo de Deus, (ITs4,14; ICor6,14a ; 15,4.15; Gl1,1; Rm4,24s; 6,9; 8,11; 10,9); aquele que ressuscita Jesus de Nazaré de entre os mortos, Ele é o sujeito criador. Assim como a ressurreição, o ato criador enquanto realidade em sua origem se encontra fora do alcance das experiências humanas. Se os homens pudessem explicá-las com categorias fundadas na experiência, essas duas realidades estariam fora do absoluto âmbito da transcendência, visto que a atuação de Deus não pode ser explicada, descrita, mas somente confessada.

    JORGEWS
    19/062010

    ResponderExcluir
  5. Julio César, FAJE22 de junho de 2010 11:40

    A ressurreição de Jesus deve ser geradora (ou deveria) de uma mudança de mentalidade, de renovação das atitudes humanas e estruturas do mundo atual. Neste sentido, se tornar mais humano é ressurgir, sair do emaranhado de situações causadoras de morte e se colocar em pé. Conosco, Deus quer continuar criando e ressurgindo vida no mundo. Desta forma, nossa vocação para a vida nos faz pensar um pouco se temos assumido compromissos que despertem a vivacidade e transforme a realidade do mundo que vivemos. A ressurreição de Jesus torna o cosmos recriado, renovado. Isto se torna realidade quando decidimos aderir ao projeto de Deus na luta por uma realidade mais justa e fraterna, colocando fim às situações terríveis, massacrantes e desumanas presentes em nosso tempo, através da solidariedade e caridade. Em Cristo o ser humano é chamado a ser co-criador do mundo em que vive e por isso a ressurreição e renovação da realidade dependem também de sua responsabilidade.

    ResponderExcluir
  6. Roberta Garcia de Oliveira / Gestão Pastoral-ISTA

    Deus Criou e continua criando... movimento continuo que nos faz experimentar vida nova a cada instante.

    Não poderia desvincular essa dinâmica do ato criador com o ato salvador. Somente através do Verbo Encarnado, presente desde sempre, compreende-se a criação como um evento aberto e infinito. Somente à luz da Ressurreição, e portanto Redenção, o universo pode ser contemplado como o “grande jardim”, onde nós somos convidados a ser seus “cuidadores” e assim fazer que vida siga surgindo. Eis aí o grande desafio, sermos semeadores de boas sementes, sementes de vida, sementes do Reino.
    A vida nova que Cristo nos deu, deve ser a grande motivadora das nossas ações em prol de um mundo mais justo, mais fraterno, mais sustentável; pois “a terra deve ser um lugar de glória para Deus”.

    ResponderExcluir
  7. Deus cria e nos dá a graça de viver e ser consciente de toda a criação. “Ser Jardineiro da terra” é uma ação que nos desafia a cuidar e amar do planeta, afinal só temos ele para viver. A vinda de Jesus Cristo e sua morte, nos faz perceber a que ponto chegou a perversidade humana. A violência, a traição, os gritos que Jesus viveu em sua existência, a natureza vive hoje.
    A ressurreição é o sinal de que Deus sempre intervém sendo presença na criação e na salvação, é também a recriação (nova criação) da humanidade, fazendo-a ser co-responsável pela transformação do planeta gerando vida e esperança. O apelo do texto deve ser feito hoje em toda a sociedade, precisamos ser jardineiros e agir com sinais proféticos para que o planeta seja um bonito jardim.

    Ir. Márcio Henrique Ferreira da Costa – Gestão Pastoral, ISTA

    ResponderExcluir
  8. Ir. Edvaldo (Gestão Pastoral/ ISTA)

    Pensar a ressurreição, como uma nova criação, é perceber o Espírito de Deus que continua criando e renovando toda a terra. Jesus nos revelou, que nosso Deus é o Deus da vida, o Deus de Abraão, Isaac e Jacó, que cria salvando e salva criando. A ressurreição é a vitória da morte contra todo projeto do anti-reino. Isso renova nossas esperanças e nos faz lutar por esse mundo novo possível.
    Falar da ressurreição em relação à natureza é ver a força que a própria natureza tem de se restaurar. É a resiliência da terra, que ainda consegue gerar vida e se regenerar, mesmo com toda cobiça humana.
    Que o Espírito do Cristo ressuscitado nos inspire a levar a Boa Nova da vida em todos os lugares por onde passarmos e sermos promotores da vida em abundância, principalmente, no cuidado com a vida do planeta.

    ResponderExcluir

Coloque aqui seu comentário